28 junho 2020

Quero ser policial, mas tenho medo. E agora?


Quero ser policial, mas tenho medo. E agora?
Concurso Policial – o passo-a-passo para se tornar policial  /  Capitão Danillo

Quando o concurso da polícia é aberto, muitos candidatos se interessam em realizar a prova, em busca de uma oportunidade para garantir um emprego estável. Isso é completamente natural e compreensível, afinal, vivemos em um país onde o desemprego e as necessidades financeiras, infelizmente, fazem muitas famílias sofrer. A polícia, então, passa a ser uma alternativa interessante do ponto de vista econômico, atraindo inclusive pessoas que não têm afinidade com a atividade policial, entre elas aquelas que "têm medo" de ser policial.

Aqui não pode haver meio termo: o trabalho policial é arriscado. A qualquer momento, num simples patrulhamento, você pode se deparar com a necessidade de tirar a vida de alguém, ou encontrar alguém que quer tirar sua vida. Você vai precisar utilizar arma de fogo. Você vai precisar utilizar a força física para conter suspeitos. Você vai atuar em situações com alto nível de estresse e desgaste emocional.

Se você tem medo de ser policial, preciso ser sincero: é melhor evitar ser policial. Tomar a decisão de ingressar na polícia sem admitir a possibilidade de passar por ocorrências arriscadas é extremamente irresponsável, pois provavelmente fará de você um mau profissional, que se esquiva em certas situações ou que entra em desespero quando é preciso serenidade e lucidez.

A profissão policial é como qualquer outra: se você tem medo de altura, provavelmente não se dispõe a ser piloto de avião. Se você tem medo de mergulhar, provavelmente não escolhe ser marinheiro. Além de ter limitações no exercício da função, entregando menos do que a sociedade espera de você, ingressar na polícia sem ter afinidade com o trabalho policial pode lhe tornar infeliz. A carreira policial dura mais de 30 anos, e você terá que trabalhar pelo menos 40 horas por semana. Passar tanto tempo fazendo algo que você tem medo é torturante.

O post Quero ser policial, mas tenho medo. E agora? apareceu primeiro em Concurso Policial - o passo-a-passo para se tornar policial.



Original Article: https://concursopolicial.com.br/medo-ser-policial/

Concurso PRF em 2020 e nacional? Evandro Guedes comenta


Concurso PRF em 2020 e nacional? Evandro Guedes comenta
Folha Dirigida (uploads) on YouTube  /  Folha Dirigida



O concurso PRF é esperado para 2020 e de forma nacional. As declarações foram dadas pelo diretor-geral da corporação, Eduardo Aggio, nesta sexta-feira, 26. Mas o que muda no panejamento? Devo alterar a estratégia? O CEO do AlfaCon, Evandro Guedes, comenta. Assista! Acesse a FD para ter o noticiário mais completo de concursos do país e muito material de estudo: https://folhadirigida.com.br/ Entre em contato conosco e descubra como podemos te ajudar: http://bit.ly/38cFfJ7


Original Article: https://www.youtube.com/watch?v=lj2AogEajOw

Aprenda como calcular juros simples e compostos


Aprenda como calcular juros simples e compostos
Estratégia Concursos  /  Brunno Lima

Confira nesse artigo dicas sobre um problema que vai além de sua próxima prova de concurso: como calcular juros simples e compostos?

Olá, pessoal, tudo bem?

Hoje, vamos falar sobre uma dúvida comum entre os alunos. Afinal, como calcular juros simples e compostos?

Para um melhor entendimento do assunto, trataremos dos seguintes tópicos:

  1. Definições básicas
  2. Como calcular juros simples?
  3. Como calcular juros compostos?
  4. O poder dos juros compostos
  5. Considerações finais
  6. Referências bibliográficas

1. Definições básicas

Em primeiro lugar, vamos estabelecer algumas definições básicas.

Aprender como calcular os juros é uma tarefa importante a todas as pessoas.
O cálculo dos juros é uma tarefa, fortemente, interligada ao tempo.

O que é taxa de juros?

Conforme Neto (2017), as taxas de juros podem ser definidas como o preço da mercadoria dinheiro. Ou seja, o dinheiro, de certa forma, é um bem como qualquer outro, em que há a necessidade de pagar pelo seu uso.

Imaginemos a seguinte situação: você precisa fazer um reparo emergencial em sua casa, mas não conta com o recurso para o pagamento da obra. Dessa forma, você decide pedir um de empréstimo de R$ 20.000,00 para o seu banco, com a promessa de pagar essa quantia (mais os juros) em 2 anos.

Em outras palavras, você compra o direito de uso da mercadoria dinheiro que faltava para sua obra, com o compromisso de pagá-lo, em um futuro definido, acrescido de juros.

Após dois anos, caso o banco não cobrasse os famosos juros, você pagaria R$ 20.000,00 para a instituição financeira. Todavia, com essa quantia, o seu credor não conseguiria mais comprar tudo o que conseguia comprar dois anos antes.

Isso se deve a um fenômeno denominado inflação. De acordo com Neto (2017), a inflação é um fenômeno econômico que pode ser analisado como uma variação contínua nos níveis gerais de preço de certa economia durante um determinado período de tempo.

Desse modo, as taxas de juros atuam na correção das distorções geradas pelos fenômenos inflacionários e, também, adicionam um prêmio para aquele que empresta o dinheiro.

Afinal, o emprestador fica sujeito a inúmeros riscos, entre eles o de levar o famoso "calote". Por isso, os bancos costumam analisar o perfil de risco do solicitante de um empréstimo e, caso a pessoa atenda às condições básicas estabelecidas pela instituição financeira, concedem empréstimos com taxas de juros proporcionais ao risco da operação.

Formação dos juros

Conforme Neto (2017), a taxa de juros é uma representação da confiança dos agentes econômicos com relação ao desempenho esperado da economia.

Sem dúvida, caro leitor, você, de tempos em tempos, ouve notícias sobre uma tal de taxa SELIC, não é mesmo?

Em primeiro lugar, a taxa SELIC é a taxa básica de juros da economia brasileira, sendo um referencial para as taxas de juros empregadas pelo mercado. Dessa forma, trata-se de um importante agente da política econômica nacional.

Por exemplo, no cenário atual, de recessão econômica, de endividamento das famílias e de redução do consumo, o COPOM (Comitê de Política Monetária), órgão responsável pela determinação da meta da taxa básica de juros, pode adotar uma estratégia de diminuir a taxa básica de juros para facilitar o acesso ao crédito e fazer, assim, que a população retome a confiança para consumir mais. Desse modo, proporcionando maior dinâmica à economia.

Por outro lado, em um contexto de alto consumo e crescimento da inflação, a taxa básica pode ser elevada, com a finalidade de tornar o acesso ao crédito mais difícil. Assim sendo, o consumo esfriaria, o que facilitaria o controle inflacionário.

Enfim, nota-se que a taxa SELIC possui um papel importante na formação das taxas de juros do mercado. Ademais, para saber mais sobre os patamares atuais da Selic, clique aqui e confira notícia informativa.

Tipos de juros

De forma geral, os juros podem ser divididos em duas categorias: juros simples e juros compostos.

O primeiro atua somente sobre o montante inicial, já o segundo age tanto sobre o montante inicial como também nas quantias resultantes dos juros.

2. Como calcular juros simples?

Primeiramente, temos o seguinte:

fórmulas juros simples
Fórmulas para o cálculo dos juros simples

Onde: M é o montante futuro a ser pago ou recebido, C é o capital inicial, J são os juros, i é a taxa de juros e n o número de períodos.

Sem dúvida, o cálculo dos juros simples é um processo, também, simples. Todavia, requer a atenção do aluno no que se refere à compatibilização da taxa de juros com o número de períodos.

Com a finalidade de facilitar o entendimento, consideremos a seguinte situação: é oferecida uma proposta de investimento de R$ 1.000,00 que oferece um retorno de 10 % a.a. (regime de juros simples), cujo recebimento do capital inicial mais os juros se daria seis meses após o investimento inicial.

Quanto você receberá ao final de seis meses?

Resolução:

Em primeiro lugar, o aluno deve averiguar se i e n estão com a mesma periodicidade. Ou seja, se a taxa estiver em anos, o período n também deve ser convertido em anos. Desse modo, segue que:

Conversão do período de meses para anos
Conversão do período de meses para anos

Agora que já fizemos a conversão, temos que:

Montante a ser recebido após seis meses.
Montante a ser recebido após seis meses.

3. Como calcular juros compostos?

Quanto a calcular juros compostos, segue que:

Fórmulas para o cálculo dos juros simples
Fórmulas para o cálculo dos juros simples

Onde: M é o montante futuro a ser pago ou recebido, C é o capital inicial, J são os juros, i é a taxa de juros e n o número de períodos.

Com certeza, o cálculo dos juros compostos é um pouco mais complexo que o dos juros simples. No entanto, não se trata de nenhum bicho de sete cabeças.

Com a propósito de facilitar a compreensão, consideremos um exemplo parecido com o anterior: é oferecida uma proposta de investimento de R$ 1.000,00 que oferece um retorno de 10 % a.a. (regime de juros compostos), cujo recebimento do capital inicial mais os juros se daria seis meses após o investimento inicial.

Quanto você receberá ao final de seis meses?

Resolução:

Primeiramente, i e n estão com a mesma periodicidade? Não, então convertamos novamente:

Conversão do período de meses para anos
Conversão do período de meses para anos

Em seguida, podemos fazer o cálculo:

Montante a ser recebido após seis meses.
Montante a ser recebido após seis meses.

4. O poder dos juros compostos

Há uma frase famosa, atribuída a Albert Einstein, que diz o seguinte:

"Juros compostos são a oitava maravilha do mundo. Aquele que entende, ganha. Aquele que não entende, paga."

Vejamos uma projeção de evolução do patrimônio do investidor que aplicasse R$ 1.000,00 a uma taxa de juros de 10% a.a. nos regimes de juros simples e de juros compostos.

comparativo entre os juros simples e os juros compostos.
Gráfico comparativo entre os juros simples e os juros compostos.

Da figura acima, observa-se que a evolução do patrimônio é muito mais acentuada no regime de juros compostos. Tal diferença deve-se ao fato de, nos juros compostos, a taxa de juros incidir sobre o capital inicial e, também, sobre os juros já auferidos.

Enfim, quando se trata de um investimento, os juros compostos vêm ao nosso favor. No entanto, é imperioso que se atente à questão dos empréstimos, para que a pessoa não seja arrastada por uma bola de neve financeira.

5. Considerações finais

Primeiramente, no artigo de hoje, buscamos tirar uma dúvida que muitas pessoas têm: como calcular juros simples e compostos?

Sem dúvida, embora não seja complexo, o cálculo das taxas de juros exige da pessoa prática, especialmente quando não se pode ter o auxílio da nossa grande amiga calculadora, como ocorre em situações de prova.

Além de ser um assunto que costuma cair em provas de concursos, esse é um tema fundamental para a saúde financeira de qualquer indivíduo e, assim, deve ser estudado com bastante carinho.

Por fim, desejo a todos paz, saúde e foco nos estudos!

Um grande abraço!!

6. Referências bibliográficas

NETO, Alexandre Assaf. Mercado financeiro. Atlas, 2017.
ROSS, Stephen A. et al. Administração financeira. AMGH Editora, 2015.

Assinatura Anual Ilimitada*

Prepare-se com o melhor material e com quem mais aprova em Concursos Públicos em todo o país. Assine agora a nossa Assinatura Anual e tenha, desse modo, acesso ilimitado* a todos os nossos cursos.

ASSINE AGORA – Assinatura Ilimitada

Fique por dentro de todos os concursos:

Concursos abertos

Concursos 2020

O post Aprenda como calcular juros simples e compostos apareceu primeiro em Estratégia Concursos.



Original Article: https://www.estrategiaconcursos.com.br/blog/aprenda-como-calcular-juros-simples-e-compostos/

A quem interessa o fim dos concursos públicos?


A quem interessa o fim dos concursos públicos?
SERVIDOR PÚBLICO FEDERAL  /  Unknown

Consultor Jurídico     -     28/06/2020


Nesta semana, de acordo com a agenda do Congresso, o veto 001/2020 voltou à pauta dos debates legislativos.

O veto refere-se ao projeto de Lei n° 10.980/2018, iniciado na Câmara de Deputados em 13 de novembro de 2018, que tem como principal objetivo ampliar exponencialmente as possibilidades de contratação direta de escritórios de advocacia privados pelo poder público. 

Após uma tramitação acelerada na Câmara dos Deputados, onde sequer houve deliberação em plenário, o projeto foi encaminhado ao Senado Federal em 14 de agosto de 2019, assumindo desta feita a numeração de PL 4.489/2019. 

Novamente chama a atenção a tramitação acelerada do PL ora abordado. Nesta ocasião, no entanto, conseguiu-se realizar uma Audiência Pública com a presença da Associação Nacional dos Procuradores Municipais (ANPM), Ministério Público da Paraíba, por conta do projeto ser originário deste estado da Federação, Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp), Associação dos Juízes Federais (Ajufe), Controladoria Geral da União e Ministério da Economia. Na oportunidade houve unicidade de entendimentos no sentido de apontar as inconstitucionalidades existentes. 

Contudo, contrariando os entendimentos das Associações técnicas e órgãos de controle supramencionados e repetindo, mais uma vez, a tramitação acelerada ocorrida na Câmara dos Deputados, não havendo, novamente, discussões em plenário, o PL foi aprovado e teve sua tramitação concluída em 11 de dezembro de 2019, sendo de imediato remetido à Presidência da República. 

No dia 8 de janeiro do ano em curso, a Presidência da República vetou o aludido projeto de lei em sua integralidade, afirmando, dentre outros motivos, que o projeto em análise violaria os princípios constitucionais da obrigatoriedade de licitar e do concurso público. 

Note-se que tais princípios são corolários de outros princípios basilares da Administração Pública, tais como o da impessoalidade, da moralidade e da eficiência, na medida em que oferece igualdade de oportunidades e evidencia o caráter meritocrático a qualquer do povo,  que pretende ora contratar temporariamente com poder público ou ingressar no...

Leia a íntegra em A quem interessa o fim dos concursos públicos?




Original Article: https://servidorpblicofederal.blogspot.com/2020/06/a-quem-interessa-o-fim-dos-concursos.html

O que é o Guia PMBOK ?


O que é o Guia PMBOK ?
Gran Cursos Online  /  Almeida Júnior

Uma grande jornada, começa com primeiro passo. E o nosso primeiro passo, no estudo de gerenciamento de projetos, é entender o que significa a expressão "Guia do PMBOK". Para tanto, vamos precisar voltar no tempo e entender como o guia surgiu.

disciplina de gerenciamento de projetos é relativamente nova. Ou seja, é recente o esforço para catalogar os conhecimentos de gerenciamento de projetos. No mesmo sentido, faz pouco tempo que as atividades do gerente de projetos passaram a ser reconhecidas como uma profissão. Por outro lado, o gerenciamento de projetos é muito antigo. Isso pode ser notado na observação de obras da antiguidade como, por exemplo, a construção das pirâmides ou da muralha da china. Você vai concordar comigo que não é possível imaginar que tais projetos foram desenvolvidos sem qualquer tipo de gerenciamento.

Apesar do gerenciamento de projetos em si ser antigo, foi somente no século XX que os gerentes de projetos passaram a buscar o reconhecimento das suas atividades como profissão. Para tanto, tentou-se chegar a uma compilação de todos conhecimentos sobre o gerenciamento de projetos. Então perceba que o PMBOK surge como uma "luta" dos gerentes de projetos por um lugar "ao sol". Até então, apesar de existir na prática, a profissão não era reconhecida como tal. Você podia dizer que era um médico ou advogado, mas gerente de projetos não. Não existia um curso sobre gerenciamento de projetos e nem mesmo a formalização do que seria essa disciplina.

Assim para que os gerentes de projetos fossem valorizados antes de tudo seria necessário vir ao mundo uma coletânea de de informações sobre conhecimentos, ferramentas, técnicas e habilidades relacionados ao gerenciamento de projetos. Bizu! Decore essas 4 palavras. Vamos usá-las em diferentes situações durante esse curso. Elas representam o núcleo da definição de gerenciamento de projetos e portanto o núcleo do nosso estudo. Ou seja, estudar gerenciamento de projetos passar por entender quais são os conhecimentos, ferramentas, técnicas e habilidades usados pelos praticantes dessa disciplinas, ou seja, pelos gerentes de projetos.

Como a compilação seria sobre todos os conhecimentos de gerenciamento de projetos, a ideia então era criar um "BOK". E o que é um "BOK" ? Um "BOK" nada mais é que um conjunto de conhecimentos. É um sigla em inglês que vem da expressão Body Of Knowledge. Podemos e temos diferentes "BOKs". Por exemplo, na TI, é muito comum trabalharmos também com o BPM CBOK que é trata do conjunto de conhecimento sobre o gerenciamento de projetos. Os nosso gerentes queriam catalogar os conhecimentos de gerenciamento de projetos, ou seja, a ideia inicial era curar um PMBOK, ou seja, Project Management Body of KnowledgeOlha aí! Já matamos metade da charada. E por que só metade professor? Meu padawn, lembre-se que estamos entendendo entender o que seria o Guia do PMBOK. E não o PMBOK.

Apesar da ideia de um PMBOK ser muito boa, na prática, ela se tornaria um fracasso. Rapidamente a comunidade de gerente de projetos percebeu que seria impossível colocar todo o conhecimento de gerenciamento de projetos em um livro. Note que para catalogar todos esses conhecimentos seriam necessários milhares de páginas. O Guia do PMBOK tem mais de 500 páginas e muita gente já acha grande. Imagine se fosse feito de falto um "PMBOK". Professor, quais outros motivos impossibilitariam a confecção do PMBOK?

Bem, além do gerenciamento de projetos ser uma disciplina sem fim, não há uma uniformidade destes conhecimentos. Explico. Por exemplo, cada organização tem uma cultura, logo cada uma tem suas peculiaridades em relação ao gerenciamento de projetos. Em uma determinada empresa, pode fazer parte da cultura organizacional, por exemplo, que os gerentes funcionais sempre serão os responsáveis por conduzir os projetos e pelo orçamento. Em outra, esse papel é de um gerente de projeto dedicado exclusivamente para essa atividade. Além disso, podem existir diferenças de vocabulário. Em uma determinada organização, o documento que formaliza o início de um projeto poder ser chamado de termo de abertura. Em outra, ele pode não existir ou ter outro nome. Tudo isso, aliada à rápida evolução da disciplina de gerenciamento de projetos implicaria em um PMBOK com milhares de páginas que em pouco tempo estaria incompleto e/ou desatualizado. Estamos diante de um problema, concorda? Como será que a comunidade de gerenciamentos de projetos resolveu esse dilema? Bem, a solução foi criar "apenas" um guia e não o PMBOK.

Assim, note bem a diferença:: o PMBOK cobriria todos os conhecimentos de gerenciamento de projetos. O Guia PMBOK, por sua vez, trataria apenas de parte desse conhecimento. Ou seja, o PMBOK trata apenas de um pequeno universo do gerenciamento de projetos. Você não vai encontrar no Guia do PMBOK todas as práticas de gerenciamento de projetos. Por exemplo, práticas ágeis que tem sido cada vez mais utilizadas em projetos de desenvolvimento de software ainda aparecem de forma tímida no PMBOK.

Diante do que conversamos até que aqui, o correto, a rigor, é dizer que você está estudando o Guia PMBOK e não o PMBOK. É claro que no jargão do dia a dia e durante nosso curso vamos usar somente PMBOK. E preciso ter cuidado com o nome "guia", ele pode fazer você errar uma questão de prova. O guia do PMBOK não é uma metodologia. Ela não vai dizer o que deve ser feito. Nada que está no Guio do PMBOK é obrigatório! O PMBOK é simplesmente um grande catálogo. E catálogo sobre o que ? Sobre os nosso 4 amigos: conhecimentos, ferramentas, técnicas e habilidades relacionados ao gerenciamento de projetos.

Falamos que o PMBOK em pouco tempo ficaria desatualizado. E o Guia? Será que ele é perene? A reposta também é negativa. Apesar do Guia não se desatualizar tão rápido ele também sofre modificações. Algumas coisas são removidas e outras são inseridas. O Guia já estão em sua sexta versão mas há um "núcleo duro" de diversos conhecimentos, ferramentas, técnicas e habilidades que estão sempre presentes. Um dos reconhecimentos mais recentes do PMBOK é a incorporação da agilidade. As práticas ágeis passaram a dominar o mercado de gerenciamento de projetos relacionados ao desenvolvimento de software e o PMBOK não poderia se furtar de fazer referência a essas práticas. Atualmente o PMBOK está na sua sexta edição.

Antes da primeira edição do PMBOK, houve uma publicação no Project Managment Journal em 1983. Bizu. Note que a partir de 1996, a cada quatro anos foi publicada um versão nova do PMBOK. Falando em bizu. Segue mais um dica de memorização. Note que já falamos várias vezes dos nossos 4 amigos: Conhecimentos, Ferramentas, Técnicas e Habilidades. Para memorizar, eu uso a frase: "Teu CHeFe". Retirando as vogais ficamos com TCHF. Essas são as iniciais dos nossos "4 amigos"

(VUNESP/Analista de Gestão de Pessoas (Campinas)/2019) A Administração Pública, com o objetivo de obter melhores resultados em relação aos seus programas de governo, vem utilizando ferramentas da ciência administrativa, como por exemplo para a Gestão de Projetos.

Uma das ferramentas que pode ser utilizada pela administração pública na Gestão de Projetos é o Guia:

a) Project Management Institute (PMI).

b) Project Management Professional (PMP).

c) Project Management Body of Knowledge (PMBOK).

d) Project Management Office (PMO).

e) Project Control Tower (PMT).

LETRA C.

O Guia de gerenciamento de projetos é o PMBOK.

The post O que é o Guia PMBOK ? appeared first on Gran Cursos Online.



Original Article: https://blog.grancursosonline.com.br/o-que-e-o-guia-pmbok/

06 junho 2020

A prova é amanhã. E agora?


A prova é amanhã. E agora?
Gran Cursos Online  /  Beatriz Alvez

Os dias antecedentes à prova do concurso almejado costumam ser de muita ansiedade. Diante desse momento de fragilidade no qual nossa mente se encontra, temos de cuidar para não deixar os maus pensamentos nos dominarem, porque isso pode nos prejudicar, colocando todo nosso esforço a perder. Você adquiriu muito conhecimento ao longo de todo esse tempo estudando, fez simulados e agora está ali a uma semana de atingir a sua meta.

O primeiro pensamento que você deve ter em sua consciência é que a PROVA não é um obstáculo, mas um desafio, uma OPORTUNIDADE. Se você passar, foi a oportunidade de alcançar um cargo, um emprego tão desejado; se não passar, foi uma chance para identificar suas dificuldades e checar aquilo em que precisa melhorar. Eu fui além: quando chegou a minha hora, enxerguei a prova como mais uma etapa a qual teria de cumprir formalmente para tomar posse, porque já havia determinado que passaria – mas esse é um papo que teremos num outro artigo.

Durante esse processo de estudo, inevitavelmente, vamos nos conhecendo e descobrindo o que dá certo ou não para nós. Participar de aulões é uma boa tática? ESTUDAR UM DIA ANTES É EFICIENTE? Tudo isso você já deve ter testado na execução dos simulados. Aos coachees acompanhados por mim, sempre indico realizar esses testes da forma mais real possível, resolvendo-os, inclusive, no dia anterior ao da prova. Conheço pessoas as quais obtiveram êxitos incríveis estudando um dia antes do concurso, revisando seus mapas mentais, suas anotações, mas também conheço outras que se dedicaram apenas ao lazer. TENHA CLARO O QUE FUNCIONA PARA VOCÊ.

No dia anterior, tendo estudado ou não, como tiver escolhido, procure DORMIR CEDO. Assim, você dormirá bem para acordar descansado no dia seguinte.

ALIMENTAR-SE BEM e de forma saudável um dia antes, sem comer nada que possa te prejudicar fisicamente, é muito importante. Você passa a maior parte do tempo consigo mesmo, então já sabe quais alimentos podem te causar uma azia, uma dorzinha de cabeça ou quaisquer outros desconfortos. Não se arrisque.

HIDRATE-SE. Beber água pode ajudar o cérebro a trabalhar mais rápido. A água aumenta o nível de memória, além de melhorar sua compreensão, sua concentração e o seu estado de ânimo.

SEPARE TODOS OS MATERIAIS necessários para a execução do concurso. Para isso outra dica importante é RELER NO EDITAL o que é permitido levar ou não. Fazendo isso, você saberá, por exemplo, qual cor de caneta terá de usar para preencher o cartão de respostas; qual procedimento deverá adotar nas provas discursivas nas quais é permitido levar alguma lei seca; até mesmo se é permitido levar alimentos em suas embalagens originais ou em potes transparentes.

LEVE ALGO PARA COMER QUE TE DÊ ENERGIA. Nesse dia, não é o ideal ficar restrito no quesito alimentar. Se você gosta de um chocolate, por que não?

ESCOLHA A ROUPA que usará durante o certame um dia antes da prova, algo confortável. Imagine que está indo para o seu primeiro dia de trabalho. LEVE UM CASACO, ainda que o dia esteja quente, pois vai que a sala esteja com ar condicionado em 15 ºC? Você deve fazer isso tudo para não ser surpreendido, e esses pequenos percalços não te tirem do foco de executar bem o que você já planejou.

SAIBA EXATAMENTE O LOCAL ONDE SERÁ SUA PROVA. Se possível, faça o trajeto, verifique se a informação do GPS está correta. Calcule uma estimativa de tempo para esse deslocamento.

CHEGAR COM ANTECEDÊNCIA também é uma ótima estratégia, porém, não exagere. Ficar esperando nunca é bom, pois pode gerar mais ansiedade, e nós não queremos isso, certo?  Uma hora antes do início é um bom tempo. Você pode usar esse tempo para conferir onde fica sua sala, aproveitar o momento para estar consigo mesmo e afirmar para si que chegou o dia de festejar todo o conhecimento adquirido.

Evite ficar se alimentando da energia de outros candidatos. Vá se preparando mentalmente e visualizando como será fazer aquela prova. Onde você vai se sentar? Se for permitido escolher um local, procure um onde você terá MENOS DISTRAÇÕES, longe da porta; se o ar-condicionado te incomodar, sente-se em algum local para onde ele não esteja com o vento direcionado.

Estamos prontos. Lá está nossa tão esperada prova. RESPIRE FUNDO e mentalize que é você e ela. TENHA CALMA. Concentre-se no momento presente. Aquela é a sua hora de aproveitar tudo o que ganhou durante os estudos. Ocupe-se apenas em fazer o exame.

NÃO SE PREOCUPE COM O CANDIDATO AO SEU LADO. O seu maior companheiro (não se veja como inimigo) é você mesmo. Dê a mão para si e diga "Vamos vencer juntos!". Sinta-se seguro e confiante.

Caso prefira iniciar pela prova objetiva, como eu fiz, LEIA O TEMA DA REDAÇÃO OU DA PROVA DISCURSIVA para ter ideias sobre o assunto – pode ser que, no meio de uma pergunta, você tenha um insight, uma luz que te auxilie quando chegar a hora de escrever. Leve em conta a sua organização mental e todo o seu treinamento.

COMECE PELAS QUESTÕES QUE TÊM UM PESO MAIOR.

ESCOLHA AQUELAS EM QUE TÊM MAIS FACILIDADE para ganhar mais confiança. Celebrar as vitórias de cada assertiva da qual se tem certeza da resposta gera mais segurança, e isso te ajuda a aproveitar melhor o tempo também.

Leia as questões e DESTAQUE (da maneira como te chamar mais a atenção) O QUE ELAS PEDEM. Esteja atento. Nas perguntas que considerar mais difíceis, assinale o que te gera a dúvida para trabalhar essa dificuldade ao longo da resolução da prova.

APROVEITE TODO O TEMPO. Umas das minhas táticas quando fiz o meu concurso foi de aproveitar cada minuto, primeiro porque acreditei piamente que estava ali festejando e, segundo, porque pude revisar e voltar nas questões sobre as quais não estava tão segura.

RESOLVA AS QUESTÕES COM CALMA e, se for o caso, revise-as. Acredite: aquele tempo determinado pela banca para a execução da prova tem um motivo: ele serve para que todas as assertivas sejam bem resolvidas.

NÃO SE DEMORE NAS IDAS AO BANHEIRO, por isso, na dica da água, não exagere.

Lembre-se; a pressa é inimiga da perfeição. SEPARE UM TEMPO PARA PREENCHER O GABARITO.

Pronto. Terminamos a prova.

Quando saí, eu preferi me manter distante das opiniões dos outros candidatos, não comparei minhas respostas. Mantive-me centrada em pensar: "EU PASSEI".

Quer uma ajuda para entender o que é melhor para o seu perfil? Todos esses direcionamentos, nós, GRANXPERTS, preparamos com particularidade para cada um dos alunos no nosso programa de coaching – você já o conhece?

 

Por Beatriz Alves Vilas Bôas, Agente de Polícia da PCDF, GranXpert

The post A prova é amanhã. E agora? appeared first on Gran Cursos Online.



Original Article: https://blog.grancursosonline.com.br/a-prova-e-amanha-e-agora/

Estudar ouvindo música ajuda ou atrapalha o aluno?


Estudar ouvindo música ajuda ou atrapalha o aluno?
Estratégia Concursos  /  Rafael Incaua de Sousa Esashika

Confira nesse artigo informações sobre estudar ouvindo música.

Olá, pessoal, tudo bem?

No artigo de hoje, buscaremos abordar um assunto que intriga os alunos: estudar ouvindo música ajuda ou atrapalha? Com o propósito de responder essa questão, trataremos dos seguintes tópicos:

  1. O que é música?
  2. Como o cérebro humano entende a música?
  3. Estudar ouvindo música ajuda ou atrapalha o estudo?
  4. Dicas para utilizar a música a seu favor
  5. Considerações finais
  6. Referências Bibliográficas

1. O que é música?

Antes de mais nada, precisamos definir o que é música. Afinal, o que diferencia uma nota bela emitida por um piano de um ruído de computador antigo?

Imagem parcial de um piano e de uma partitura de música
Imagem parcial de um piano e de uma partitura de música

Decerto, a definição do conceito de música é um processo difícil, devido às suas diversas facetas presentes em nossa sociedade (Iazzetta, 2001). Por exemplo, será que o conceito de música na cultura ocidental é o mesmo que o da oriental? Ademais, dentro de um mesmo continente, a música é vista de forma igual em dois países diferentes?

A resposta para as perguntas anteriores é não. Contudo, busquemos o ponto de interseção entre esses diferentes pontos de vista, no intuito de tentarmos trazer um conceito para a música.

Conforme definição do nosso querido Google, a música é descrita da seguinte forma: combinação harmoniosa de sons; a arte de se exprimir por meio de sons, seguindo regras variáveis conforme a época, a civilização, entre outros fatores.

Por fim, assistindo o vídeo acima, conseguimos perceber que a resposta para a pergunta inicial do tópico (o que é música?) é subjetiva. Uma vez que o autor do vídeo organiza os ruídos emitidos por leitores de disquetes em uma combinação harmoniosa (ou quase isso rsrs), cuja melodia é reconhecível, facilmente, por nossos ouvidos.

2. Como o cérebro humano entende a música?

Em primeiro lugar, após a tentativa de definição do conceito de música, faz-se necessário que entendamos como o nosso cérebro responde a uma música.

Imagem representativa dos dois lados do cérebro
Imagem ilustrativa dos dois lados do cérebro

Segundo estudos conduzidos por Warren (2008), a música provoca estímulos em várias áreas do cérebro, causando, assim, diferentes respostas cognitivas, perceptivas e emocionais.

Ademais, nesse mesmo estudo, o pesquisador também elucida que é um desafio esse trabalho, já que a natureza da música e a sua recepção por parte de cada indivíduo é, de certa forma, abstrata.

Ou seja, por mais que certas áreas do cérebro, em geral, respondam ao estímulo musical, essa resposta varia de pessoa para pessoa.

Só para exemplificar, imaginemos dois casos: o primeiro, de um entusiasta de música clássica, totalmente avesso ao rock; o segundo, uma pessoa amante do rock e com aversão à música clássica.

Nesse cenário, esses indivíduos ao ouvirem música clássica terão respostas neurais distintas, já que o amante da música clássica terá prazer nessa atividade, enquanto o avesso, provavelmente, sentir-se-á incomodado.

Portanto, constatamos, assim, que algo pode funcionar para um aluno, mas não funcionar para outro. Tenhamos isso em mente.

3. Estudar ouvindo música ajuda ou atrapalha o estudo?

Agora, vem a pergunta de um milhão de reais: afinal, a música é uma aliada ou uma inimiga no processo de estudos? Infelizmente, a resposta é "depende", mas vamos destrinchar, nos subtópicos a seguir, alguns pontos para facilitar a análise do tema.

Redução de estresse

Nos estudos desenvolvidos por Jiang (2013), alunos sob considerável carga de estresse, devido a uma prova, foram divididos em quatros grupos: um grupo que ouviria músicas relaxantes de seu gosto; o segundo ouviria músicas estimulantes de seu gosto; o terceiro, músicas relaxantes que não fossem de seu gosto; o último grupo ficaria com músicas estimulantes que não fossem de seu gosto.

Em seguida, os pesquisadores buscaram medir o nível de tensão e de ansiedade dos participantes do estudo. Os resultados indicam que, quando apreciada pela pessoa, tanto a música relaxante quanto a música estimulante podem contribuir para diminuições notáveis da tensão e da ansiedade. Ademais, ao ouvir uma música estimulante ou relaxante que o participante não gostava ou era indiferente, a resposta não foi positiva para a redução do estresse.

Portanto, no que se refere ao estresse, observa-se indícios de que ouvir músicas que você gosta é o mais recomendado.

Capacidade de memorização

Já em Ahmad (2018), foi realizada uma pesquisa relativa à influência da música no desempenho de atividades de memorização de estudantes de matemática.

Para atividades mais relacionadas à lógica, tal como a matemática, é comum que os alunos ativem mais o lado esquerdo do cérebro.

Entretanto, estudantes mais habituados às atividades lógicas podem ter maiores dificuldades em tarefas que necessitem do uso combinado dos dois lados do cérebro, como ocorre em atividades de leitura e memorização.  

Nesse contexto, estudar ouvindo música de fundo pode auxiliar na ativação de ambos os lados do cérebro, otimizando, assim, o processo de memorização.

Por fim, ainda em Ahmad (2018), a pesquisa indica que o gênero de música que gera maior melhora no desempenho de memorização é a música clássica.

Capacidade de concentração

Conforme Baker (2007), com o auxílio de ressonâncias magnéticas, analisou-se a atividade cerebral de pessoas antes, durante e depois de ouvirem uma sinfonia musical.

Desse experimento, a equipe de pesquisa de Stanford observou que a música ativou regiões do cérebro relativas à atenção, à capacidade preditiva e à memória.

Ademais, identificou-se outro fator interessante: a atividade cerebral atingia o seu pico nos breves momentos de silêncio entre os movimentos musicais (aqueles momentos que parecia que nada estava acontecendo).

Assim sendo, uma conclusão que começamos a construir é que músicas sem muitas pausas, isto é, muito agitadas, podem não ser benéficas para a concentração.

Por fim, para mais detalhes sobre essa pesquisa e para conferir o vídeo com o resultado das ressonâncias magnéticas, clique no link a seguir:

https://med.stanford.edu/news/all-news/2007/07/music-moves-brain-to-pay-attention-stanford-study-finds.html

4. Dicas para estudar ouvindo música

Bem, abordamos várias questões técnicas e científicas sobre o assunto até então. A partir de agora, gostaríamos de passar algumas dicas mais objetivas para estudar ouvindo música.

Evite músicas cantadas

Sem dúvida, essa deve ser a principal dica desse artigo. Uma vez que temos a tendência de querer cantar ao ouvirmos uma música cantada, especialmente uma conhecida.

Foto de um menino cantando uma música
Foto de um menino cantando uma música

Então, em vez de se preparar para Direito, você acaba aprendendo a cantar direito a nova "sofrência" que a sua dupla de sertanejo favorita lançou. Nada contra, afinal, cantar é algo super divertido e relaxante, mas tudo tem o seu momento devido.

Ademais, a nossa mente demora um tempo até retomar os níveis de concentração adequados. Portanto, busquemos evitar as músicas cantadas.

Volume

Quem não gosta de ouvir a música em um volume bem alto e não pensar em mais nada?

Pois é, mas, quando se trata de estudar ouvindo música, o conselho é a moderação. Uma boa dica é buscar um volume que quase anule o som ambiente, isto é, nada que se destaque demasiadamente em seu campo mental.

Propagandas

Com certeza, algo que pode contribuir para a perda de concentração é estar ouvindo uma música e, de repente, entrar uma propaganda. Dessa forma, se possível, procure formas de estudar ouvindo música sem que ela possa ser interrompida por anúncios.

Tipos de músicas recomendadas

Existe um tipo de música que seja, de fato, mais adequado para todos os tipos de estudo? Mais uma vez, a resposta é não. Todavia, existe músicas que, em geral, auxiliam no processo de memorização e aprendizado, como, por exemplo, a música clássica.

Visto que esse gênero musical é apontado por diversas pesquisas como o mais favorável ao estudo.

Além disso, vale a pena citar as músicas com sons da natureza e para meditação como opções que contam com muitos entusiastas na hora dos estudos.

Músicas clássicas não são todas iguais

Falar de música clássica é falar de algo que abrange, pelo menos, mais de mil anos de história, uma vez que esse gênero acompanha o desenvolvimento da sociedade desde os tempos remotos até os atuais.

Assim, naturalmente, há muitas diferenças existentes entre as músicas clássicas. Mesmo entre as músicas de um mesmo compositor, observa-se discrepância, já que essas músicas, assim como as de hoje, eram compostas para diferentes fins.

Só para exemplificar, ouçamos a "Tocata e Fuga em Ré Menor" de Bach, um dos clássicos de um dos maiores compositores da história.

Em primeiro lugar, notamos que a música nos conduz em uma jornada de emoções fortes e, até mesmo, de certa tensão. Abstraindo um pouco, podemos realmente nos sentir em uma fuga. Desse modo, devemos nos perguntar se essa música é a melhor pedida para alguém que busque ficar sentado e concentrado nos estudos.

Em contraste com a música anterior, analisemos a "Ária da corda sol" do mesmo compositor.

O ritmo e a beleza da música conduzem o ouvinte a desacelerar o corpo e a mente, favorecendo, assim, o processo de concentração.

Em suma, uma boa dica é buscar estudar ouvindo músicas tranquilas, ou seja, com um ritmo lento ou moderado.

Por fim, vale destacar que, nos aplicativos de streaming de músicas ou no próprio Youtube, existem playlists de músicas clássicas voltadas para a concentração.

Entenda o que funciona para você

Por melhor que seja um roteiro que alguém lhe passe, por mais pessoas que ajude, pode ser que algo funcione para a maioria e não funcione para você.

A utilização da música é benéfica para muitas pessoas, entretanto existem pessoas que não conseguem produzir ouvindo música. Dessa forma, experimente! Descubra o que melhor funciona para você.

5. Considerações finais

Nesse artigo, buscamos abordar algumas questões referentes ao uso da música como ferramenta otimizadora de desempenho nos estudos.

Em relação à interação entre atividade cerebral e música, diversas pesquisas indicam que a música pode auxiliar na memorização, na concentração e na redução de estresse. Dessa forma, a música pode ser uma grande aliada para o aluno.

Todavia, a música requer certas cautelas na hora de ser empregada como potenciadora de performance nos estudos. Mais especificamente, indicamos a escolha de músicas instrumentais tranquilas que agradem aos alunos e que não possuam ritmo acelerado.

Por fim, trouxemos dicas sem a intenção de definir um único caminho certo ou de exaurir o riquíssimo assunto. Então, cabe a você, amigo concurseiro, analisar as informações, experimentar e averiguar o que melhor funciona para o seu estudo.

Desde já, desejo , perseverança e muita música para todos vocês.

Um grande abraço!

6. Referências Bibliográficas

AHMAD, Yuhaniz et al. The Influence Of Music On Memorization Performance Of Mathematics Students. Proceedings of the ICECRS, v. 1, n. 2, 2018.
BAKER, Mitzi. Music moves brain to pay attention. Stanford study finds. Retrieved May, v. 18, p. 2014, 2007.
IAZZETTA, Fernando. O que é música (hoje). Fórum Catarinense de Musicoterapia, v. 1, p. 14-15, 2001.
JIANG, Jun et al. The effects of sedative and stimulative music on stress reduction depend on music preference. The Arts in Psychotherapy, v. 40, n. 2, p. 201-205, 2013.
WARREN, Jason. How does the brain process music?. Clinical Medicine, v. 8, n. 1, p. 32, 2008.

Assinatura Anual Ilimitada*

Prepare-se com o melhor material e com quem mais aprova em Concursos Públicos em todo o país. Assine agora a nossa Assinatura Anual e tenha, desse modo, acesso ilimitado* a todos os nossos cursos.

ASSINE AGORA – Assinatura Ilimitada

Fique por dentro de todos os concursos:

Concursos abertos

Concursos 2020

O post Estudar ouvindo música ajuda ou atrapalha o aluno? apareceu primeiro em Estratégia Concursos.



Original Article: https://www.estrategiaconcursos.com.br/blog/estudar-ouvindo-musica-ajuda-ou-atrapalha-o-aluno/

Lives para concursos


Lives para concursos: conheça os conteúdos do canal do estratégia
Estratégia Concursos  /  Rafael Incaua de Sousa Esashika

Confira nesse artigo dicas de como aproveitar o conteúdo gerado pelas lives para concursos do canal do Estratégia Concursos.

Olá, pessoal, tudo bem?

Nesse artigo, buscaremos trazer informações importantes para você que está se preparando para ser aprovado em um concurso público e não conhece ainda as lives para concursos do canal do Estratégia. Para isso, trataremos dos seguintes assuntos:

  1. Tipos de lives para concursos do canal
  2. Análises de editais ao vivo
  3. Lives para concursos com técnicas de estudo
  4. Lives com aulas gratuitas
  5. Quarentena de questões
  6. Discursivas para concursos
  7. Podcasts motivacionais do canal
  8. Entrevista com aprovados
  9. Considerações finais

1. Tipos de lives para concursos do canal

Primeiramente, gostaríamos de pontuar que o Estratégia tem produzido diferentes tipos de lives para concursos em seu canal no Youtube, desde análises de editais até entrevistas com aprovados. Desse modo, temos uma variedade de informações disponíveis no canal, de forma gratuita.

Painel com algumas das séries de lives para concursos disponíveis no canal do Estratégia Concursos no Youtube
Painel com algumas das séries de conteúdos disponíveis no canal do Estratégia Concursos no Youtube

Ademais, nos tópicos adiante, dissecaremos alguns dos conteúdos ao vivo produzidos pelo canal do Estratégia.

2. Análises de editais ao vivo

Com toda a certeza, um dos momentos mais aguardados pelos concurseiros é a publicação do edital de um certame. Muito além da quantidade de vagas e da remuneração, há diversos outros fatores no edital que devem ser verificados pelos alunos.

Com o propósito de facilitar esse processo, o Estratégia faz transmissões ao vivo com análises dos principais editais em seu canal no Youtube. Só para exemplificar, segue análise feita do edital para o cargo de Oficial da PM-SP:

A oportunidade de contar com professores experientes nessa etapa é de extrema valia, pois facilita o processo de identificação dos pontos mais importantes e, consequentemente, o planejamento dos estudos. Esse planejamento possibilita a otimização do tempo disponível para estudo, aumentando, assim, as chances de aprovação do candidato.

3. Lives para concursos com técnicas de estudo

Bem como saber quanto tempo estudar em cada matéria, outra questão importante é saber como estudar. A neuroaprendizagem, ramo que estuda as interações entre os mecanismos neurais e a aprendizagem, é uma área com assuntos extremamente interessantes e, decerto, úteis para o concurseiro.

Todavia, dado o tempo reduzido dos alunos, nem sempre é possível se aprofundar nos estudos mais recentes e na análise de técnicas mais recomendadas de estudo.

Nesse sentido, os professores do Estratégia promovem lives para concursos no canal dando dicas de preparação, tendo como base o que há de mais eficaz para os estudos, como podemos ver no vídeo a seguir:

Para você, que não faz ideia por onde começar, o vídeo acima é um excelente norteador, uma vez que traz diversas orientações para os iniciantes no mundo dos concursos.

4. Lives com aulas gratuitas

O Estratégia produz aulas dos mais variados temas, oferecendo, desse modo, aos alunos a oportunidade de obter conteúdo gratuito e de elevado nível de qualidade. Por exemplo, temos uma aula de Direito Administrativo, ministrada pelo Professor Fabiano Pereira:

Ademais, outro ponto a ser destacado das aulas gratuitas é a possibilidade de interação ao vivo com os professores. Dessa forma, os alunos podem tirar suas dúvidas e, também, ver se suas dúvidas são comuns entre os demais estudantes.

Além das aulas gratuitas, o Estratégia também disponibiliza a Assinatura Ilimitada Corujinha Social, com a finalidade de oferecer conteúdo de qualidade para pessoas beneficiárias de programas assistenciais do governo. Confira as condições de elegibilidade no link a seguir.

https://www.estrategiaconcursos.com.br/curso/assinatura-ilimitada-corujinha-social-nova/

5. Quarentena de questões

Nesse contexto de isolamento social, em função dos desdobramentos gerados pela pandemia do COVID-19, o Estratégia tem promovido uma série de lives para concursos com resoluções de muitas questões sobre diferentes disciplinas em seu canal no Youtube.

No momento em que esse artigo estava sendo escrito, o Estratégia realizava três Quarentenas de Questões simultâneas, abordando as disciplinas de Português, Informática e Contabilidade Geral e Avançada.

Então, nada melhor que aproveitar esse momento de dificuldade para nos conectarmos a outras pessoas com o mesmo propósito de estudar e focar nossas mentes na preparação da sonhada aprovação em um concurso público.

Por fim, vale destacar a necessidade de o aluno incluir a resolução de muitas questões em sua rotina de preparação, já que esse procedimento é extremamente eficiente na fixação de conteúdos no cérebro.

6. Discursivas para concursos

Sem dúvida, uma das fases mais decisivas, em geral, nos certames é a prova discursiva. Entretanto, é muito comum os alunos terem muita dificuldade nessa etapa, principalmente devido às lacunas de formação existentes nos ciclos iniciais de educação básica.

Assim sendo, a série de lives sobre Discursivas para Concurso tem o intuito de auxiliar os alunos nesse processo de aprender a fazer uma boa redação.

Por fim, por melhores que sejam as dicas que recebamos em relação à prova discursiva, a forma mais efetiva de aperfeiçoamento é a repetição, em especial quando essa repetição é supervisionada. Ou seja, a confecção de redações com a correção de um professor de português ou de um colega experiente em provas discursivas. Dessa forma, o aluno pode receber feedbacks acerca de sua escrita e pode trabalhar em seus pontos fracos.

7. Podcasts motivacionais do canal

Primeiramente, levante a mão quem nunca acordou desmotivado para os estudos e pensando em desistir. Com certeza, poucos levantaram a mão nesse momento (até porque levantar a mão por causa de um texto não parece muito razoável). Enfim, o desânimo é uma coisa normal e que todo concurseiro terá que superar durante a sua preparação, especialmente quando o edital ainda não está na praça.

Haja vista isso, é interessante que conheçamos conteúdos motivadores que nos ajudem a vencer esses momentos de fraqueza.

Entre esses conteúdos, podemos citar o Podcast conduzido pelo Professor Paulo Bilynskyj, o Motivação para o Combate. Abordando assuntos ligados, precipuamente, à área policial, o Delegado Bilynskyj nos fornece valiosas orientações de preparação e de motivação.

Outra série de vídeos do canal é o "Fala, concurseiro!", que traz muitas dicas relevantes e um bate-papo bem leve e informativo.

8. Entrevista com aprovados

Embora esse conteúdo não seja exatamente uma live, achamos importante falar sobre ele, uma vez que há relatos inspiradores de candidatos do Estratégia aprovados em concursos públicos.

Às vezes, temos a tendência de achar que a aprovação é fruto de uma mente extremamente privilegiada. Todavia, esses relatos nos mostram pessoas comuns que perseveraram apesar dos muitos desafios, tais como seguidas reprovações, dificuldades financeiras, necessidade de conciliar o trabalho com os estudos, entre outros.

Um bom exemplo disso é o relato da Maria Antonizete, aprovada em concursos de alto nível, mesmo diante de diversos obstáculos.

Esses relatos podem ser uma boa fonte de inspiração naqueles momentos de dificuldade, uma vez que nos fazem perceber que as dificuldades são normais e passageiras, mas que as conquistas mudam nossas vidas para sempre.  

9. Considerações finais

Nesse artigo, buscamos introduzir algumas das principais séries de lives para concursos do canal do Estratégia. Sabemos que o seu tempo é escasso e, dessa forma, que nem sempre é possível ficar acompanhando os conteúdos novos.

Entretanto, especialmente para os iniciantes no mundo dos concursos, é interessante que o aluno, antes de tudo, busque analisar como estudar de uma maneira inteligente. Afinal, todo tempo utilizado de forma improdutiva é uma barreira entre o aluno e a sua aprovação em um concurso público.

Além disso, para aqueles que já estão na jornada dos concursos há algum tempo, a desmotivação pode ser uma grande adversária.  Nesse contexto, conteúdos motivacionais e instrutivos podem ser ferramentas importantes para que o candidato retome o fôlego para seguir na luta.

Por fim, gostaríamos de desejar muita força e perseverança para os nossos amigos concurseiros. Bons estudos a todos!!

Um grande abraço!!

Assinatura Anual Ilimitada*

Prepare-se com o melhor material e com quem mais aprova em Concursos Públicos em todo o país. Assine agora a nossa Assinatura Anual e tenha, assim, acesso ilimitado* a todos os nossos cursos.

ASSINE AGORA – Assinatura Ilimitada

Fique por dentro de todos os concursos:

Concursos abertos

Concursos 2020

O post Lives para concursos: conheça os conteúdos do canal do estratégia apareceu primeiro em Estratégia Concursos.



Original Article: https://www.estrategiaconcursos.com.br/blog/vale-a-pena-acompanhar-as-lives-para-concursos-do-canal-estrategia/

Treine sua mente - Como desenvolver soft skills


Treine sua mente - Como desenvolver soft skills
Folha Dirigida (uploads) on YouTube  /  Folha Dirigida



Você sabe o que é Soft skills? Neste Treine sua mente, Marcelino Viana vai explicar o que são e te contar como você pode desenvolvê-las. Acesse a FD para ter o noticiário mais completo de concursos do país e muito material de estudo: https://folhadirigida.com.br/ Entre em contato conosco e descubra como podemos te ajudar: http://bit.ly/38cFfJ7


Original Article: https://www.youtube.com/watch?v=vZj-MXJKy0g

PL suspende limite de idade exigido em concursos durante a pandemia


PL suspende limite de idade exigido em concursos durante a pandemia
Estratégia Concursos  /  Rosenval Júnior

O Deputado Milton Vieira (Republicanos -SP), apresentou na Câmara dos Deputados o seu Projeto de Lei 3012/20 que visa desconsiderar a exigência de limite máximo de idade para fins de concurso público enquanto durarem, no Brasil, as medidas de enfrentamento da Covid-19.

De acordo com o deputado, muitos concursos tiveram o prazo de validade suspenso mesmo com o certame em andamento, por isso os candidatos podem ser prejudicados caso haja exigência de idade para ingresso.

Como não sabemos quanto tempo a quarentena vai durar, esse limite de idade imposto por alguns concursos públicos poderá prejudicar muitos concurseiros, por isso o parlamentar vê urgência na aprovação da Lei.

Vale destacar que o PL segue em tramitação na Câmara dos Deputados e visa alterar a Lei 13.979 de 6 de fevereiro deste ano que dispõe sobre medidas de enfrentamento à pandemia.

Confira no link abaixo o PL:

Projeto de Lei 3012/20

Sistema de Questões

Estratégia Questões nasceu maior do que todos os concorrentes, com mais questões cadastradas e mais soluções por professores. Clique no link e aproveite os descontos e bônus imperdíveis!

ASSINE AGORA – Sistema de Questões

Assinatura Anual Ilimitada*

Prepare-se com o melhor material e com quem mais aprova em Concursos Públicos em todo o país. Assine agora a nossa Assinatura Anual e tenha acesso ilimitado* a todos os nossos cursos.

ASSINE AGORA – Assinatura Ilimitada

CONCURSOS ABERTOS

CONCURSOS 2020

O post PL suspende limite de idade exigido em concursos durante a pandemia apareceu primeiro em Estratégia Concursos.



Original Article: https://www.estrategiaconcursos.com.br/blog/pl-suspende-limite-de-idade-concursos/

15 Dicas de estudos para Concurso Público [melhores técnicas, melhores cursos] • Proximos Concursos

15 Dicas de estudos para Concurso Público [melhores técnicas, melhores cursos] • Proximos Concursos

15 Dicas de estudos para Concurso Público [melhores técnicas, melhores cursos]

Está começando sua preparação e precisa de dicas de estudos para concurso público?

 

Pois bem,

Nesse artigo você encontrará valiosas dicas de estudos, os melhores cursos preparatórios e técnicas de preparação para você passar mais rápido no concurso dos seus sonhos. 

Vamos lá?

Como começar a estudar para concurso público?

Ao começar a estudar para um concurso público, é importante que você tenha uma clara noção do trajeto a ser percorrido.

Muitos iniciam o preparo sem nenhum tipo de planejamento e, dessa forma, dificilmente alcançarão um bom resultado.

Não é preciso ser um gênio para ser aprovado, mas alguns passos são imprescindíveis para se ter sucesso.

Então, separamos algumas dicas para quem está começando a preparação ou ainda pensando se esse é mesmo o caminho a seguir:

  • Descobrir suas motivações, desculpas e sonhos
  • Saber se realmente quer prestar concurso público
  • Escolher uma carreira
  • Cuidar do emocional e físico
  • Escolher um bom curso preparatório
  • Aprender boas técnicas de organização
  • Aprender a analisar o edital
  • Conhecer de perto as principais bancas
  • Conhecer boas técnicas de estudo e memorização
  • Preparar-se para o dia da prova

Para saber mais sobre como começar a preparação para um concurso, acesse o post completo sobre o assunto:

Como começar a estudar para concursos

Como estudar antes e depois do edital?

O edital é documento mais importante de um concurso.

É nele que estão inscritos todas os detalhes, avisos e determinações da seleção.

Em geral, é divulgado em páginas oficiais dos órgãos/entidades na internet ou jornais de grande circulação.

Quando você olha um edital, pode parecer impossível entender tudo que está escrito lá.

No entanto, é vital destrinchar o documento para entender o passo a passo do concurso público que vai participar.

Muitas pessoas se perguntam se é possível ser aprovado começando a estudar apenas depois de lançado o edital.

E não há uma resposta precisa para isso. É possível, claro. Mas bastante improvável.

Isso porque o tempo entre o lançamento e as provas costuma ser pequeno.

E ao estudar todo o conteúdo apenas nesse período vai fazer com que você acabe negligenciando partes importantes do aprendizado ou da revisão, por exemplo.

Sendo assim, quanto antes você começar seus estudos, tanto melhor.

Essa é uma máxima mais que verdadeira! De qualquer maneira, separamos algumas dicas certeiras para ajudar seus estudos a serem ainda mais efetivos.

  • Busque o edital do último concurso
  • Faça as provas de concursos anteriores
  • Leia todo o edital com calma
  • Veja quais conteúdos precisam de mais atenção
  • Reserve um tempo para o descanso

Para saber mais sobre o assunto, acesse o post completo:

Como estudar antes e depois do edital

Como analisar o edital passo a passo?

Há quem não faça a menor ideia do que seja um edital de concurso.

Muita gente nunca sequer abriu um documento do tipo até decidir encarar o desafio de um concurso público.

E então começam as dúvidas: para que serve esse monte de itens e subitens? Quais os principais pontos? Tenho mesmo que ler inteiro?

Se você é um concurseiro mais experiente, edital de concurso não é novidade.

A cada seleção feita, um edital lido! Mas, será que você vem estudando essa importante publicação do jeito certo?

Em alguns casos, a leitura incompleta ou incorreta do texto pode significar a reprovação do candidato, caso tenha deixado passar uma informação vital.

Isso parece trivial, mas realmente acontece! E depois não vai adiantar reclamar com os colegas, os fiscais ou até mesmo com o Papa, pois as regras são rígidas e devem ser cumpridas.

Então, para que você não seja um desses candidatos que acabam tropeçando no detalhe e colocando a perder a chance de ingressar na carreira pública, é bom compreender a relevância do edital e não ter preguiça de uma leitura atenta.

Pode não ser a tarefa mais prazerosa do mundo, mas tenha em mente que é passo a passo que você fica mais próximo da tão sonhada vaga e a estabilidade profissional e financeira.

Para saber qual o passo a passo ideal para analisar o edital de concurso público, acesse o posto completo que fizemos sobre o assunto:

Como analisar o edital

Quais as melhores técnicas de memorização?

cerebro brainReter o aprendizado e ter a concentração necessária para lembrar todos os detalhes do conteúdo na hora da prova são requisitos básicos para obter bons resultados.

Mas nem sempre isso é uma tarefa simples!

Por isso, neste artigo, reunimos as melhores técnicas de memorização que, com certeza, vão ajudar a agilizar a sua aprovação.

O volume de leituras e exercícios do concurseiro, como sabemos, é imenso.

Muitas vezes, a sensação é de que você estuda muito, mas não chega a lugar algum, não consegue fixar o conhecimento na mente. Isso gera cansaço e frustração, claro.

Sendo assim, para dar conta de tudo e realmente internalizar o que leu, é vital desenvolver habilidades que otimizem o aprendizado.

Nesse sentido, algumas técnicas de memorização são muito eficazes, se adaptando ao seu cronograma e fazendo com que você entenda como seu cérebro funciona melhor.

Para conhecer as melhores técnicas de memorização, acesse o post completo que fizemos sobre o assunto.

Nele, explicamos o que é memória, como cuidar da sua mente e como cada método pode lhe ajudar no aprendizado acelerado:

Melhores técnicas de memorização

Como acelerar os estudos usando flashcards?

flashcardsHá vários métodos para aprender e memorizar conteúdo para concursos e um dos mais famosos é o de flashcards.

Para quem não sabe o que isso significa, a explicação é simples: flashcards são aqueles cartões que de um lado você tem a pergunta e do outro, a resposta.

Durante o seu estudo para concurso você pode testar essa técnica com aquela disciplina que você tem muita dificuldade.

Com certeza seu processo de aprendizado será facilitado.

Quanto mais ativo você for no seu preparo, ou seja, quanto mais processos mentais você tiver, mais memorizará e aprenderá.

Então, é importante que você crie seus próprios flashcards, pois durante a preparação você estará pensando nas perguntas e nas respostas. E, assim, utilizando muitos processos mentais e aumentando absurdamente seu aprendizado.

Esqueça aquele velho método de estudo de ficar lendo o mesmo conteúdo repetidamente de forma passiva.

Você já tem muita informação e ficar lendo e relendo material passivamente não vai ajudá-lo a memorizar — no máximo, decorar por um curto período de tempo.

Você tem que ser ativo no estudo!

Claro, ler é bem mais fácil do que fazer flashcards.

Mas é como comparar uma caminhada leve a um treino pesado: você vai ter resultados muito melhores um treino pesado.

Assim como no treino físico, os resultados podem ser percebidos bem mais rapidamente com a elaboração dos flashcards, no final você vai fazer muito mais esforço mental e seus resultados virão rapidamente, aprendendo de uma forma ativa.

Conforme você vai aprender aqui, você vai gravar o conteúdo na memória de longo prazo.

Ou seja, vai realmente internalizar o conteúdo.

Para saber mais sobre a técnica de flashcards, como criar e organizar seus cartões, acesse o post completo, que traz todos os detalhes:

Como acelerar os estudos usando flashcards

Como acelerar os estudos usando mapas mentais?

Mapa mental é um diagrama (desenho) que resume de forma gráfica ideias e conceitos, conectando palavras e imagens a um nó central.

Os mapas mentais são extremamente úteis para memorização, principalmente se forem elaborados à mão.

Os mapas mentais foram criados pelo famoso psicólogo inglês Tony Buzan.

Ele afirma que nossa cultura não utiliza efetivamente as regiões do cérebro especializadas em pensamento espacial, imagens e criatividade, dando mais valor à escrita e à leitura.

Ou seja, só aproveitamos as partes responsáveis pela lógica, fala e pensamento linear, o que é um desperdício.

Utilizando as técnicas de elaboração de mapa mental começamos a acessar as regiões não exploradas do nosso cérebro e, dessa forma, facilitamos a memorização.

Para saber como criar mapas mentais e utilizá-los na aceleração dos estudos, acesse o post completo sobre o assunto:

Como acelerar os estudos usando mapas mentais

Como estudar por questões?

questoesUma das melhores formas de acelerar seu aprendizado na preparação para concursos públicos é a resolução de questões de concursos anteriores.

Para ajudar nessa tarefa, felizmente, existem ótimas ferramentas e sites no mercado específicos.

Muitos deles têm até questionamentos comentados por especialistas.

Para aqueles que estão com a grana curta, há plataformas gratuitas de questões de concursos.

E para aqueles que querem investir em um aprendizado de mais qualidade, com acompanhamento de profissionais da área, existem excelentes aplicativos e sites, alguns deles utilizando até mesmo inteligência artificial e consultoria individual para ajudá-lo na preparação.

Por isso, fizemos  a seleção dos dos melhores sites e aplicativos de resolução de questões de concursos:

Como estudar por questões?

Quais as melhores técnicas de resolução de provas?

hhtgs prova escreverVocê sabe quais são as melhores técnicas para resolução de provas de concurso, da OAB, do ENEM ou qualquer outra que você for fazer?

Bem, existem algumas dicas para seguir e ferramentas que você pode utilizar para conseguir fazer uma prova mais tranquilo, com resultados bastante superiores aos de seus concorrentes — o que é muito importante.
A maioria dessas dicas e ferramentas é muito simples, e algumas são um pouco mais complexas.

O importante é encontrar o seu método mais eficiente. Vamos a elas?

  • Dê uma olhada rápida
  • Faça as questões mais fáceis primeiro
  • Pule as questões que você não sabe
  • Não revise ou mude sua resposta
  • Guarde tempo para o gabarito
  • Utilize um método de marcação
  • Não confunda correto e incorreto
  • Leia o enunciado e as alternativas
  • Vá riscando as alternativas erradas
  • Oxigene seu cérebro
  • Não tenha medo de chutar

Quer saber mais sobre cada uma dessas dicas? É só acessar o post completo:

Melhores técnicas de resolução de provas

Como passar em qualquer concurso público?

Bem, a primeira coisa a ser feita para entender como passar em qualquer concurso é entender que os aprovados têm dois tipos de características: as internas e as externas.

As características internas são aquelas emocionais, que têm a ver com a maneira como se lida internamente com os estudos.

Para alterar essas características, é preciso bastante trabalho, mas é possível.
As características externas são os métodos que se usa para obter melhores resultados nos estudos. São as ferramentas, dicas, macetes que se incorpora ao longo da preparação.

Características internas

  • Saber onde quer chegar
  • Saber que precisa ser aprovado
  • Ter foco
  • Ser resiliente
  • Saber equilibrar a vida
  • Ter um núcleo de apoio

Características externas

  • Ser organizado
  • Fazer exercícios de provas anteriores
  • Fazer muitas revisões
  • Saber estudar sozinho
  • Conhecer técnicas de estudo e memorização
  • Estudar antes do edital

Ficou curioso? No post completo sobre o assunto você descobre mais sobre cada um desses pontos e como colocá-los em prática na sua preparação:

Como passar em qualquer concurso público?

Como vencer a preguiça de estudar?

A preguiça de estudar para concursos é uma das grandes inimigas dos concurseiros.

Não à toa, a preguiça é um dos sete pecados capitais!

Mas, brincadeiras à parte, esse é um assunto verdadeiramente sério, que pode trazer consequências ruins para sua trajetória, atrasando sua aprovação e seus planos de mudança.

Sabemos que, no início da caminhada, a empolgação é maior. Passar em um concurso, ingressar no serviço público e desfrutar de seus benefícios é algo muito empolgante.

No entanto, com o passar do tempo, a rotina puxada de estudos pode minar sua motivação e a preguiça está lá, à espreita, esperando esse momento para se instaurar.

De fato, o dia a dia do concurseiro é muito cansativo, exige demais do candidato.

São muitos conteúdos, muitas horas de leituras, exercícios, aulas. E pouco tempo para se dedicar a outras coisas — muitas delas, bem importantes, como família e amigos.

É natural que você passe por momentos de tédio e preguiça, mesmo sabendo da importância desse passo para o seu futuro. Não pense que está sozinho nessa!

Por isso, é preciso ter sempre em mente que esse é apenas um período da sua vida. Ou seja, é temporário e necessário.

E, agora, seu foco precisa estar 100% na preparação. Assim, com certeza, o objetivo vai ser alcançado muito mais rápido.

Mas, como lidar com esses vilões? Como conseguir driblar esses sentimentos e seguir firme em busca do sonho? Há algumas dicas e estratégias para ajudá-lo a combater e superar essa inimiga da produtividade:

  • Conheça a si mesmo
  • Inclua técnicas de estudos na sua rotina
  • Mantenha sua motivação em alta
  • Dê sentido aos seus estudos
  • Faça o "desafio da mudança"

Para saber mais sobre cada uma dessas dicas, é só acessar o post completo sobre o assunto:

Como vencer a preguiça de estudar?

Como estudar para dois concursos ao mesmo tempo?

Uma dúvida bastante comum de quem está iniciando a vida de concurseiro é sobre como estudar para dois concursos ao mesmo tempo.

Isso porque a maioria dos candidatos costuma mesmo querer aproveitar o tempo dedicado à preparação para avançar em várias frentes.

Nada de errado nisso, claro!

E é possível, sim, conciliar os estudos de duas seleções sem enlouquecer.

Entretanto, é preciso ficar atento a alguns importantes detalhes que irão tornar isso possível e farão toda a diferença na caminhada. Assim, o tempo investido não será perdido por querer "dar o passo maior que a perna".

Dedicar-se exclusivamente a um concurso pode facilitar na questão de manter o foco e dar uma certa tranquilidade. Mas não é garantia absoluta de resultados positivos e rápidos.

Nesse sentido, participar de outras seleções pode ser uma alavanca para um objetivo maior mais adiante.

Ao participar de diversos concursos, independente da aprovação ou não, o candidato vai se melhorando, fixando conteúdos diversos, conhecendo as bancas examinadoras a fundo, ganhando experiência e segurança.

Não há mágica ou fórmula pronta, mas alguns cuidados vão facilitar a rotina de quem pretende prestar dois concursos ao mesmo tempo. E você pode descobrir quais são eles acessando o post completo sobre o assunto:

Como estudar para dois concursos ao mesmo tempo?

Como lidar com o cansaço mental nos estudos?

Se tem algo que todo concurseiro precisa saber é que vai ser preciso lidar com o cansaço mental nos estudos para concursos públicos.

Isso porque a preparação é, de fato, um período muito intenso, que exige dedicação máxima a apostilas, exercícios, videoaulas, etc.

São horas e mais horas sentados em frente ao computador ou lendo.

E horas a menos de lazer e sono, uma vez que precisa conciliar os estudos com todas as demandas da vida, como família e trabalho.

Muitas vezes, o cansaço mental é pior que o cansaço físico, já que é mais difícil de detectar. Quando nosso corpo está exausto, percebemos mais facilmente seus sinais.

Já quando é nossa mente que precisa de ajuda, nem sempre estamos atentos ou sabemos reconhecer o alarme vermelho.

Por isso, é muito importante manter o equilíbrio e conhecer seus limites. Sem isso, em pouco tempo você pode acabar estressado e doente, colocando sua saúde, e também todo o seu esforço, em risco.

Para tanto, há uma série de dicas para seguir e bons hábitos para incluir na rotina. Eles vão lhe ajudar a ter melhores resultados e garantir a produtividade sem afetar a sua saúde mental.

  • Durma bem
  • Pratique exercícios físicos
  • Fique confortável
  • Faça pausas
  • Atente às suas emoções
  • Pare de se comparar com os outros
  • Varie o material de estudo

Saiba mais sobre como lidar com o estresse mental acessando o post completo:

Como lidar com o cansaço mental nos estudos?

Quantas horas por dia devo estudar para passar?

tempo jornadaUma dúvida recorrente entre os concurseiros é sobre quantas horas estudar para concurso público para ser aprovado. Todos querem saber se há uma fórmula mágica do tipo "estude X horas e garanta a aprovação".

Se ouve falar de pessoas que dedicam 12 ou 15 horas por dia aos estudos até garantirem uma vaga. Outras dizem ter estudado 3 ou 4 horas diárias e passado.

Enfim, não há uma resposta só e os casos são diversos. Afinal, cada pessoa tem seu próprio ritmo e responde de maneira diferente aos estímulos.

Claro que a preparação para um concurso público exige muito do candidato. São leituras extensas, livros, apostilas, exercícios, simulados, videoaulas, enfim, uma série de conteúdos e materiais. Em contrapartida, horas a menos de sono e lazer.

Mas, mais importante que a quantidade de horas, é a qualidade desses períodos.

Se você tiver uma preparação de qualidade e ainda bastante tempo para se dedicar a ela, tanto melhor!

Algumas dicas práticas para tornar seu aprendizado ainda mais efetivo, independente de quanto tempo você disponha.

  • Fique de olho em como você funciona
  • Comece a estudar devagar
  • Monte um cronograma
  • Afaste-se das distrações
  • Estude por ciclos
  • Aprenda a diferença entre ler e estudar
  • Pratique técnicas de motivação

Você fica sabendo muito mais sobre o assunto acessando o post completo que publicamos:

Quantas horas devo estudar por dia?

Qual a diferença entre ler e estudar?

Ler e estudar são coisas complementares, mas totalmente diferentes.

Você anda apenas lendo seu material para o concurso ou realmente está estudando?

É importante se fazer essa pergunta e observar seu comportamento. Porque talvez seja esse detalhe que esteja atrapalhando seu aprendizado e lhe afastando da aprovação.

Por isso, é preciso saber qual a diferença entre ler e estudar e como tornar os seus estudos mais efetivos a partir disso.

É provável que sejam necessárias algumas mudanças, alguns ajustes.

Mas, logo você vai se adaptar e perceber que o seu rendimento pode ser muito superior.

A diferença entre ler e estudar está, basicamente, no que você aprende quando faz uma coisa ou outra.

Isso porque apenas ler um livro ou uma apostila não é garantia de que você realmente compreendeu aquele conteúdo. Que ele está claro ou faz sentido.

Ou seja, é um tipo de aprendizado passivo, sem muito esforço, mas também sem muita efetividade. É provável que você tenha que voltar ao conteúdo lido várias e várias vezes, sempre que precisar utilizá-lo. E ainda assim pode ser que logo depois você acabe esquecendo-o completamente.

Quando você estuda de verdade, sua mente absorve conhecimento. E, com isso, consegue reter a informação de maneira mais fácil e fazer uso dela quando solicitado — na prova do concurso, por exemplo!

Trata-se de um aprendizado ativo, no qual você se envolve, grifando, fazendo resumos, respondendo questões, etc. Com isso, você exercita seu cérebro, potencializa sua memória e, por consequência, obtém mais e melhores resultados.

Saiba mais sobre esse assunto e ainda conheça dicas de como melhorar seu aprendizado a partir desse conhecimento acessando o post completo:

Qual a diferença entre ler e estudar?

Quais os melhores cursos preparatórios?

Se você tem como investir tempo e dinheiro em curso preparatório, é preciso pensar bem antes para escolher um que seja adequado às suas necessidades. Afinal, é sempre um diferencial apostar em um módulo específico para a área ou cargo pretendido.

Desse modo, veja algumas opções realmente boas:

O Gran Cursos Online também está muito bem avaliado. De fato, tem material completo com videoaulas, além de professores de primeira linha. Assim, se você quer um curso com bom histórico de aprovação, e a possibilidade de estudar para mais de um concurso, o Gran Cursos certamente é uma ótima opção.

Estratégia Concursos

O Estratégia Concursos tem ótimos índices de aprovação nos principais concursos do país, pois conta com um material de qualidade e professores renomados. Ou seja, se você quer ter a certeza que está estudando pelo melhor material e, além disso, não se importa em pagar pela qualidade, o Estratégia Concursos é, com efeito, sua melhor opção.

O Exponencial é mais uma excelente alternativa. Igualmente aos demais cursos, é voltado para o aprendizado acelerado, mas oferece ainda o interessante serviço de coaching 100% especializado.

Ainda tem dúvidas? Aproveite para conferir nosso ranking completo com os melhores cursos preparatórios para concursos.

Para acompanhar todas as novidades do mundo dos concursos, acesse também as nossas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram e Youtube.

Bons estudos e boa sorte!